Rua Aporé, 19 - Bairro Amambai - CEP 79005-360 - Campo Grande-MS (67) 3325-6640
13.04.2018 • Governo-MS

ICMS do gás tem projeção de queda após alta de 86,2% no primeiro trimestre de 2018

gas1

Projeção de impacto negativo no bombeamento de abril para maio é de R$ 20 milhões em relação ao mês anterior

Campo Grande (MS) -  Apesar de a arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do gás tem registrado alta de 86,2% no primeiro trimestre de 2018 na receita do Governo de MS, a previsão é de queda para os próximos meses. Em agenda pública na quinta-feira (12), o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) disse que a projeção acendeu uma luz amarela no Estado.

De janeiro a março deste ano, a receita com o gás somou R$ 256,538 milhões, contra R$ 137,748 milhões no mesmo período do ano passado. No entanto, pelo movimento de bombeamento atual, de abril para maio de 2018, há a projeção de um impacto negativo nas receitas de aproximadamente R$ 20 milhões, em comparação ao mês anterior, o qual se espera arrecadar R$ 66,936 milhões.

“É aquela sazonalidade de incerteza, que acaba acendendo a luz amarela na questão do Tesouro estadual. Infelizmente, a Petrobras trabalha com imprevisibilidade: ora bombeia do pré-sal, ora do Gasbol. É uma incerteza preocupante”, apontou Reinaldo Azambuja. O governador informou ainda que a equipe econômica do Governo já está estudando alternativas para Mato Grosso do Sul não ficar tão dependente da equação do gás.