Rua Aporé, 19 - Bairro Amambai - CEP 79005-360 - Campo Grande-MS (67) 3325-6640
14.05.2018 • Brasil

Temer pretende suspender intervenção no Rio por Reforma da Previdência

temer_coletiva

Campo Grande (MS) –Com dificuldades de aprovar a reforma da previdência, Michel Temer anunciou que, depois das eleições, pretende convidar seu sucessor para, juntos, tentarem aprovar a proposta ainda este ano. Temer se diz convencido de que, seja quem for o presidente, terá de aprovar a reforma. 

"Estou disposto a fazer um acordo com o futuro presidente, porque ainda dá tempo de aprovar a reforma da Previdência neste ano, em outubro, novembro e dezembro", disse o emedebista. 

Pesquisa realizada pelo instituto Vox Populi, a pedido da CUT e divulgada em novembro do ano passado, apontou que 85% dos brasileiros são contra a reforma da Previdência, que veem como "o fim da aposentadoria" e 71% acham que não vão conseguir se aposentar.  

O emedebista amenizou a intervenção federal na segurança pública do Rio, que impede a aprovação de emendas constitucionais. Segundo Temer, o decreto da intervenção prevê sua duração até 31 de dezembro deste ano, mas nada impede uma negociação para suspender a intervenção militar. "Quando ele [novo governador do Rio] for eleito, vou chamá-lo e perguntar o que ele quer que eu faça [com a intervenção], manter, não manter...".